Sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Eu pensei em arranjar uma mochila, pegar um ônibus para alguma cidade longe daqui, tirar umas fotos do lugar e voltar. Então, lembrei que estou muito, muito cansada.
Como fico em casa o tempo todo, passo semanas de pijama e os meus estão todos furados ou se desfazendo. Tentei comprar um novo, mas o trabalho de ter que digitar o endereço e número do cartão de crédito foi demais pra mim. Desisti.

Eu já pensei algumas vezes em colocar ordem nessa merda: sentar toda a minha família e dizer pra eles que desse jeito não dá, que assim EU não consigo viver. Já que eu tenho que viver com eles, preciso que eles sejam uma fonte de estabilidade, não de tristeza e frustração. Eu deveria colocar todo mundo na porra da linha, porque se eu não fizer isso, nenhum deles vai fazer. Só que… é, você adivinhou: estou cansada. E, além disso, eu odeio tanto minha família que mal suporto ficar perto deles por muito tempo.

Sigo com o meu desejo de poder dormir para sempre. De preferência, sem sonhar.

Estou cansada demais para ler. Estou cansada demais para aprender qualquer coisa. Estou cansada demais para me exercitar. Estou feia demais para sair de casa. Não quero falar com ninguém porque as pessoas são idiotas.

Quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Andei lendo algumas coisas que escrevi há algum tempo e achei dramático demais, uma porcaria.

Eu estou cansada e deprimida. Tenho algumas ideias e coisas que tenho vontade de fazer, mas a vontade não é suficiente. O cansaço é grande demais. Passo o dia inteiro deitada.

Há alguns dias, eu deveria ter ido ao salão para arrumar meu cabelo, mas não consegui ir. Estava exausta e me sentindo feia demais para sair, nenhuma das minhas roupas serve mais… Isso piorou tudo. Até aquele dia eu estava um pouco mais esperançosa.

Acho que quando alguém está com depressão, pequenos problemas parecem obstáculos insuperáveis.


Eu também não consigo mais ficar nessa maldita casa.
Não aguento meu pai.
Não aguento minha mãe.
Eles não entender porra nenhuma do que eu falo. Eu não acho que eu sou inteligente, mas acho que eles são burros.

E estou indo em uma merda de psiquiatra do HC da USP e do Albert Einstein para quê? Ela não me ajuda em nada.
Ela é extremamente bagunçada com os horários e sequer me avisou que ia sair de férias. Eu tento falar com ela sobre a medicina e não sou compreendida, afinal, ela é tão classista quanto todos os outros. Ela não sabe o que é parto humanizado e acha que hipnose é algo válido. Urgh, eu não aguento esse tipo de coisa, eu não aguento.